11 janeiro 2015

01º Capítulo − Ainda guarda fotos dele? ✓




And we can’t stop
And we won’t stop
Can’t you see it’s we who own the night?
Can’t you see it we who bout’ that life?
− Miley Cyrus in We Can't Stop

Ela avistou o seu grupo de amigos, porém não acelerou o passo como antes.
Esbarrava em tudo e todos e trazia uns RayBan ClubMaster pretos, os seus prediletos. Chegou à mesa onde eles estavam, arrastou a cadeira plástica verde e sentou-se brutamente pousando a cabeça na mesa.
‒ Hey, não nos vais cumprimentar? Onde está o sorriso? – Selena perguntou na tentativa falha de chatear Alisson, a solteirona do grupo.
‒ A festa! – Ela gritou num sussurro.
– Qual foi o problema da festa? – Selena não perdia uma festa e muito menos reclamava de alguma.
– Ele embebedou-me para contar piadas, isso foi tão desesperante! – A garota de cabelos pretos disse enquanto colocava os braços à volta da cabeça abafando ainda mais a sua voz.
– Pois foi! Dançavas lindamente com o guitarrista, agarraste-te ao barman e ainda foste abraçar a menina que nos ajudou na biblioteca! – Selena riu da desgraça da melhor amiga.
– Obrigada, Sel! Vai dar o cu! – Demetria ficava rabugenta de ressaca. – Ele poderia ter feito a festa hoje, porque é o último dia de aulas.
‒ E aí, veadas? – Ele colocou a mão no ombro de Demetria.
− Nem tentes falar comigo, fica longe! – Ela “defendeu-se”.
− Disseste alguma coisa, baixinha? – Demetria deu um último suspiro em sinal de impaciência.

− Sabes o que podes fazer? Vai ao refeitório, aqueces uma panela de óleo e despeja-o em ti.
− Se eu não soubesse que me veneras, sentir-me-ia ameaçado. – Ele riu-se. Tocou a campainha. A sua cabeça parecia rebentar com o som. Selena segurou-a de modo a garantir que em caso de queda, não fosse o assunto mais comentado de toda a escola.

Thursday, 08:14 A.M. Santa Barbara High School, Santa Barbara CA
Uma mais-valia para Demetria que se sentava no fundo com Jonas. Podia simplesmente colocar os livros na sua frente e fingir que estava concentrada. Os professores daquela escola “cagavam” para o que os alunos faziam, todo o seu trabalho era avaliado no final do período letivo. Cada um deita-se na cama que faz. Na aula de História, Joseph passou um bilhetinho por baixo do seu caderno. Demetria respondia com respostas curtas, devido a não conseguir ler corretamente. Por mais que se esforçasse para responder, era terrível conseguir ler o que ela escrevia, eram coisas do tipo. “Eu não ser”.
Nesse mesmo dia, os professores quiseram alertar sobre o fim do ano letivo e que muitos iriam repetir o ano. Toda a gente sabe a quem era destinada a mensagem… Mas que raio se passou, num dia os professores ignoram os “Bom Dia” dados pelos alunos nos corredores e noutro alertam sobre aquilo que poderia vir a acontecer?
O tédio predominou as aulas todas que foram preenchidas com um sumário comum “Diálogo com os alunos sobre o fim do ano letivo.” Depois do fim do inferno, muitos tinham alinhado e, fazer algumas brincadeiras como despedida, guerra de balões de água, partidas com água, com tinta…

Thursday, 04:12 P.M. Santa Barbara High School, Santa Barbara CA
− Demetria, para aí! − Alguém berrou aos seus ouvidos, quase.
− Ah, não! Diz o que queres, Sel. – Ela massajava a cabeça.
− Queres que te acompanhe até casa? Sei lá, aproveito e vejo a tua mãe, que saudades da dona Dianna. – Ela riu-se.
− Se quiseres vir, vem! – Ela retribuiu o sorriso. − Vais à festa do Bryan? Sábado à noite? – Não seria novidade, nem surpresa se ela disse-se que sim.
− Que crueldade não comparecer, menina! Porque não?
− Selena, eu sei que sou tua amiga e te devia apoiar. Só que amigos também alertam, o que quero dizer é que, não achas que um dia isso vai dar errado? Sabes quem vai a essas festas, tu realmente os conheces? Há gente maliciosa.
− Para de pensar assim! – Demetria fechou os olhos por segundos e teve um arrepio negativo. Ela olhava Selena com uma cara nada satisfeita. Seria algum tipo de pressentimento? – Sentes-se bem? – Selena parou de caminhar por momentos.
− Claro, deve ser só cansaço. – Demetria preferiu afastar o seu pensamento. Óbvio que ela devia seguir o seu instinto, só que… nada. Gomez perguntou algo aleatório, afinal ela e o silêncio eram inimigos de morte, quase.

Thursday, 04:16 P.M. E Anapamu Street, Santa Barbara CA
A brisa suave sempre era bem-vinda numa bela tarde de primavera. Ultimamente tinha ficado fresco e ameaçava começar a chover sem motivo lógico.
− Até amanhã? Certo? Adeus, Demi! – Selena morava na rua em frente à de Demetria. Corrigindo: boa parte dos seus amigos e colegas moravam nestas ruas, era fácil encontrar um amigo ou colega. Selwna afastou-se, até que Demetria não conseguia ver a melhor amiga. Retomou o seu caminho e perdeu-se nos seus pensamentos ao saber que acordou com uma ressaca terrível e acabou com um pressentimento sobre Selena que era pior que horrível.

Thursday, 04:17 P.M. Lovato’s House, Santa Barbara CA
− Parecia que não querias chegar a casa. – Dianna bufou assim que Demetria entrou a pingar em casa. – Vai-te secar, menina!
− Bem, a boa disposição foi para o Dubai?
− Não, Demetria. Mas tu sabes o que quero dizer! – Demetria bufou e trocou de roupa. Ela tinha a certeza que a sua mãe tinha acabado de vir de uma sessão de quimioterapia. Obviamente, Dianna não confirmaria se ela perguntasse tal coisa. Porquê? Apesar de Demetria já ter dezasseis anos, Dianna achava melhor que ela não soubesse muito sobre o seu problema.
O cancro estava nas suas vidas faziam quase dois anos. Dois anos em que Demetria chorava todas as noites a pedir a Deus que não levasse a sua mãe, no outro dia ela sorria para que a sua mãe não notasse.
Demetria acabou por se trocar, com muito esforço. Passou pelo corredor e um vulto passou na sua frente. A garota de cabelos negros deu um grito baixo, voltou a olhar e não viu nada, apenas um cheiro bom de perfume de violeta, lembrando que Dianna detestava usar perfume e que o de Demetria era de morango, como podia? Ela correu sem olhar para trás, pareceu um filme de terror, fechou os olhos e desejou que fosse apenas fruto do seu cansaço habitual.
− Álbum de fotos novo? – Demetria sentou-se no sofá que ficava na frente de Dianna.
− Não, eu encontrei este álbum no armário do quarto de hóspedes. Não sei o porquê de ele lá estar. – Esfolheava com pressa o álbum. Havia fotos sobre tudo e todos.
Ainda guarda fotos dele? – Uma das fotos caiu no chão de madeira. A foto que Demetria menos queria ver, por que tudo nela era falsidade, triste e obscuro. Foram anos deprimentes, que trouxeram consequências desastrosas.

Continue...


Hi, Guys! Tudo bem? Comigo vai andando, mal umas vezes e outras bem. Não vou maçar-vos com a minha vida pessoal chata.
O que acharam do primeiro capítulo? Eu fiquei dias a acrescentar, retirar, recrescentar....  Espero que gostem.
Beijos.

2 comentários:

  1. Hey Sweet!! Como está sendo seus primeiros dias de aula?
    Amei esse primeiro cap. e estou muito curiosa e animada pelos próximos. Posta logo em...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Jenny! Um pouco melhores do que os do 01º período.
      Que bom que gostou ^_^ Em breve, talvez amanhã..
      Besos

      Excluir